domingo, março 18, 2007

O FUNDAMENTALIDADES voltou a funcionar! Ainda bem! Mas vou manter o Fundamentalidades 2 para não andar sempre a mudar. Mantenho contudo o Comportamentalidades e o Privacidades, aos quais vou tentar imprimir uma nova dinâmica.

Obrigado por me acompanharem neste e noutros blogues. Mas atenção eu estou desde o fim de Fevereiro no

http://fundamentalidades2.blogspot.com

quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Uma pequena homenagem no dia 22 de Fevereiro!

PAI, sempre no teu aniversário dizes que não queres nenhum presente, que não precisas de nada, que tens tudo!
Mas eu sei que há uma coisa que querias mais que tudo no mundo. Infelizmente, e com grande mágoa minha, não te posso dar o que anseias, não consigo satisfazer o teu desejo e dar-te o presente mais desejado...
Também eu há quatro anos que sinto falta da avó... da sua personalidade forte, da sua voz, dos seus versos... ah, quantas horas passávamos a ouvir os versos feitos por ela... versos a tudo: a ela própria, à família, aos animais, às plantas, à política, à sociedade, a tudo o que a rodeava...
Só tenho uma surpresa para ti: ofereço-te a foto de cima, do Natal de 2002, a última em que fotografei os dois juntos, e que ainda não tinha tido coragem para te mostrar...



Três gerações: o pai Alexandrino, o neto Henrique e o avô José Maria.
Na foto de cima, o meu pai (com 12 anos) com a minha avó Amélia e os outros meus tios, a Nita, o Armando e o António.

terça-feira, fevereiro 20, 2007

Do Abralas ao Fundamentalidades: um ano de blogues!

Fez um ano no passado dia 16 de Fevereiro que me estreei na blogosfera. Já antes tinha tentado criar um blog no blogspot mas havia sempre um último passo que me impedia de o conseguir. Naquele dia fiquei a trabalhar no jornal até mais tarde, e entre vários e-mails que recebi um deles era da Teresa Paula Marques, psicóloga, colunista na revista Flash e autora de vários livros, que eu apenas conhecia por troca de e-mails. No e-mail daquela noite ela vinha divulgar o blogue que acabara de criar - e que ainda mantém - no servidor brasileiro UOL.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Reparei que era fácil criar um blog naquele servidor e mesmo nessa noite, entre escrever um texto e escolher uma foto, criei o Abralas - o nome já estava reservado há muito tempo! A partir daí divulguei-o como pude, no princípio tive alguns comentários de amigos meus mas com o tempo quem foi comentando os meus textos e fotos com mais assiduidade foram amigos e amigas da Teresa Paula Marques. É claro que dava muita atenção às visitas e os comentários eram pouquíssimos e quase sempre das mesmas pessoas. Quando atingi as 1000 visitas foi uma festa com direito a post e a agradecimentos!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Mas o Abralas era limitado em termos de espaço e como o carreguei com muitas imagens, dentro de 2 ou 3 meses ele estava cheio, já não conseguia postar nada, ainda apaguei algumas coisas, mas nada, ficou bloqueado! A minha alternativa era criar outro: foi quando apareceu o Vislumbrando, talvez um pouco mais «profissionalizado», com textos mais interessantes e ele sobreviveu até Setembro de 2006 - embora ainda não estivesse cheio andava desgostoso porque nem conseguia por música. Comecei a ver outros blogues e a maior parte deles eram do blogspot. Em Julho criei logo 3: o Fundamentalidades, o Comportamentalidades e o Privacidades, mas só em Setembro arranquei a sério com o Fundamentalidades, ficando com os outros como apoio. E espero não ficar por aqui em termos de blogues... colectivos ou individuais espero criar ou participar noutros, se possível temáticos, mas depois se verá!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
No princípio, as visitas e os comentários continuavam a ser pouquinhos, mas a partir de um artigo que publiquei sobre o Herman - por acaso da autoria da minha amiga AOP - os comentários dispararam, começaram a aparecer pessoas dos mais variados blogues. Quando fiz referência ao meu aniversário a 21 de Novembro bati o recorde de comentários, que só seriam ultrapassados quando postei uma homenagem à minha mãe em 17 de Janeiro deste ano.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
E o que posso dizer mais sobre blogues: que agora fazem parte da minha vida, estou viciado neles, descobri e continuo a descobrir blogues lindos, de um requinte e de um gosto sublimes, e espero que os meus humildes blogues possam continuar a ser úteis para quem os consulta. Pessoas fantásticas que apareceram na minha vida - dos quais eu poucos conheço pessoalmente - e que já marcaram uma posição muito vincada no meu dia-a-dia! Não sei como seria passar sem os «meus» visitantes e os «meus» comentadores.
Um grande bem haja para todos eles...
que são vocês!!!




domingo, fevereiro 18, 2007

DE WOODY ALLEN A HERMAN JOSÉ

Esta crítica sobre o filme «SCOOP» é da autoria da Marta de A Página da Marta:

“Scoop” –
em termos jornalísticos significa um “furo”, “notícia bombástica, sensacionalista” , capaz de derrubar um partido, um governo, uma empresa conceituada, um empresário e azar dos azares, no filme de Woody Allen com o mesmo nome, quando descobre isso, o jornalista está morto, na barca que atravessa o mar da eternidade…

Como, enquanto vivo, ele perseguia até às últimas consequências as pistas para obter o exclusivo, e a dica que teve sobre o assassino do tarot é boa demais para se perder, aparece a uma estudante americana de jornalismo (Scarlett Johansson), em férias em Londres, que assiste ao espectáculo de magia de Splendini (Woody Allen) e está a participar como voluntária num dos seus truques.

Claro que ela fica curiosa com a aparição e com as informações e com a ajuda relutante de Woody Allen, um mágico envelhecido e um pouco acomodado, começa a investigar o suspeito, que não é nada mais, nada menos do que Lord Peter Lyman, um jovem e promissor político.

Com a ajuda da amiga, consegue insinuar-se e movimentar-se no mesmo meio do jovem empresário e político, mas, tudo o que descobre parece ter uma explicação lógica e é, como lhe diz um jornalista experiente, mera especulação que a poderá prejudicar seriamente na carreira. Até porque a polícia diz ter capturado o assassino do tarot….

O apaixonar-se pelo jovem empresário e político é previsível e os planos de um futuro a dois começam a ganhar forma, e é, portanto Splendini, a quem o jornalista morto volta a aparecer, que encaixa as últimas peças do puzzle.

Quem é na verdade Lord Peter Lyman – vão ver o filme, simples, com uma história bem estruturada e interpretada, com Scarlett Johansson a mostrar o que vale como actriz, pois aparece como uma estudante, cheia de sonhos, descuidada, pouco preocupada com a sua imagem.

Marta Maria Teixeira
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

E AS GARGALHADAS, HERMAN?


Tal como Woody Allen, Herman José habituou-nos a rir... por isso é normal que em cada programa dele nós queiramos rir, exijamos que ele e os seus actores nos façam rir!!!

Mas não foi isso que aconteceu na semana passada na estreia de Hora H, o novo programa do Herman: vi o programa do princípio ao fim e não dei uma única gargalhada, nem sequer esbocei um ligeiro sorriso, embora saiba de pessoas que se fartaram de rir... Por mim, espero estrear o riso no programa de hoje, mas pelo que vi pelo 1.º episódio estou muito céptico.

Se Herman precisa de alguém que lhe escreva os textos, eu faço um preço baratinho, não é que eu tenha muito sentido de humor mas acho que poderia fazer melhor que por um actor todo nu durante vários minutos em várias cenas, à mistura com os risinhos não contidos de Ana Bola - aqui uma ressalva para a Ana Bola cujos sketches semanais na TSF estão fantásticos! Quanto a este novo actor a trabalhar com o Herman- e que faz mais de 50% do programa - acho que lhe vai acontecer o mesmo que ao Nuno Lopes: em breve estará numa telenovela brasileira, com certeza... não só para fugir ao Herman mas porque parece que o puto tem talento (estou a falar de talento de actor, dos outros «talentos» não tenho opinião formada, hehehe...).

Mas para dizer a verdade, e a julgar pela estreia, ainda não percebi que tipo de programa é o Hora H, se é uma comédia, se é entretenimento ou se é uma tragédia!!!! Neste momento vejo mais o Herman como entrevistador, penso que nas entrevistas ele ainda tem espaço na TV em Portugal. Para remakes do Tal Canal ou Humor de Perdição, já não tem hipótese, pois o humor televisivo em Portugal mudou - e muito - nos últimos anos.
Mesmo assim vou querer ver o programa de hoje do Herman,só espero que a SIC não se lembre de o por a concorrer directamente com os Gato Fedorento!

quinta-feira, fevereiro 15, 2007

O mundo fabuloso dos Morangos e das Framboesas

Neste Carnaval não vos ofereço fitinhas, nem papelinhos, nem bombinhas... mas ofereço-vos frutos vermelhos: sirvam-se à vontade dos Morangos, Amoras, Framboesas e Mirtilos... Pena que sejam virtuais... mas o segredo está na imaginação...
!!!UM BOM CARNAVAL PARA TODOS!!!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -


Coentros e Rabanetes não vão à mesa do rei, diz o ditado popular. Mas Morangos e Framboesas com certeza que vão à mesa do Rei e até à mesa de quem não tem títulos nobiliários... nem outros! Especialmente se forem Morangos e Framboesas como os que eu vi numa reportagem que fiz na Zambujeira do Mar: bem vermelhos, de aspecto e sabor deliciosos e sem ponta de pesticida.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Portugal é o único país da Europa que produz Morangos e Framboesas durante todo o ano, em parte porque tem zonas micro-climáticas, o que não acontece em Espanha, por exemplo. Grande parte da produção das quintas da Zambujeira do Mar é destinada à exportação e em especial aos países do norte da Europa, muito maiores apreciadores destes frutos do que nós, portugueses. Quanto às Framboesas é um fruto com pouca divulgação em Portugal, mas muito difundidos nos Estados Unidos e em muitos países da Europa. A estes frutos há que acrescentar também as Amoras e os Mirtilos, estes últimos conhecidos em Portugal praticamente só nos iogurtes.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Tive o privilégio de poder provar os Morangos directamente tirados da planta e degustá-los no local, sem precisar de os lavar. Mas, pronto, os de compra convém serem lavados antes de serem comidos, claro! Há uns anos atrás havia o problema do uso abusivo de pesticidas nestes frutos para os amadurecer mais depressa, mas hoje em dia os testes em laboratórios naturais (no próprio campo) permitem que se «façam» Morangos com muita qualidade, muito sabor e livres de pesticidas, especialmente com o recurso a estufas e a ambientes muito favoráveis ao desenvolvimento destes frutos sensíveis.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
E vocês, são apreciadores de Morangos, Framboesas, Amoras...??? Ao natural, com natas, nos iogurtes, em batidos... temos manás à nossa disposição e às vezes nem nos damos conta disso!



No Comportamentalidades hoje um tema que diz respeito a alguns pais: há crianças que, mesmo desde bébés, têm grandes problemas de sono, o que pode ter incidências mais graves depois na idade juvenil e mesmo na idade adulta! Um pediatra catalão descobriu um método de corrigir o sono nas crianças. Dormir bem é fundamental... em qualquer idade!!!

terça-feira, fevereiro 13, 2007

ALBERTO CAEIRO NA CASA FERNANDO PESSOA














No dia 14 de Fevereiro, amanhã, quarta-feira, pelas 19 horas, Afonso Dias vai apresentar o CD O Guardador de Rebanhos (Edição da Associação Música XXI de Faro), com poesia de Alberto Caeiro. A selecção de poemas e a leitura dos mesmos é da responsabilidade do próprio Afonso Dias, que vai ser apresentado por Teresa Rita Lopes.


O evento decorrerá na Casa Fernando Pessoa na Rua Coelho da Rocha, 16, Campo de Ourique, Lisboa. A entrada é livre.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -


Afonso Dias (na imagem) é músico, autor de canções e actor. Tem colaborado nos últimos anos com a ACTA - Companhia de Teatro do Algarve. Tem muitos CDs editados para vários públicos, incluído o infantil, e mais recentemente gravou CDs dedicados a António Gedeão, e agora este com poesias de Alberto Caeiro.


Já não é a primeira vez que o Fundamentalidades alude a eventos marcados pela presença de Afonso Dias, tendo o último acontecido no princípio de Dezembro de 2006, quando aquele autor, actor e declamador homenageou António Gedeão numa cerimónia que decorreu na Associação Portuguesa de Autores.


Excerto de um poema de Alberto Caeiro inserido nesta colectânea de poemas ditos por Afonso Dias
No Comportamentalidades a minha história
sobre o tremor de terra de 1968


sábado, fevereiro 10, 2007

Algumas decisões sobre o referendo ao aborto!

Houve duas coisas claras que para mim sobressairam deste referendo:
- Primeiro o gozo de Sócrates, não tanto pela vitória do SIM, mas especialmente pela manobra de diversão com que ele conseguiu ludibriar os portugueses durante muitos semanas ou meses: enquanto as pessoas andaram ocupadas com um tema que podia e devia ser legislado por quem de direito, ele conseguiu distrair as pessoas dos grandes problemas da sociedade portuguesa neste momento: saúde, educação, justiça, desemprego... não há dúvida, Sócrates é um excelente estratega!!!

- Depois, e mais uma vez, a clivagem de um país dividido em duas opções claramente com peso político: não sei se não seria altura de começar a pensar num Portugal a dois, Norte e Interior Norte, Centro e Interior Sul - ai, agora é que os patriotas me vão desancar...

O Comportamentalidades tem um texto novo...

Em dia de referendo à questão da despenalização do aborto em Portugal, tomei algumas decisões:

- Eu prefiro dizer SIM ao apoio, à saúde e à qualidade de vida das crianças que já nasceram!

- Eu prefiro dizer NÃO aos maus-tratos que muitas crianças e mães sofrem, física e psicologicamente!

- Eu prefiro dizer SIM ao apoio às mães e aos bébés durante mais tempo!

- Eu prefiro dizer NÃO à descriminação no emprego das mulheres que pretendem engravidar!

- Eu prefiro dizer SIM ao apoio que o Estado deveria prestar às mães e famílias carenciadas!

- Eu prefiro dizer NÃO a um Estado (para não dizer Governo) insensível!

- Eu prefiro dizer SIM a creches, infantários e escolas em condições e ao alcance de todos!

- Eu prefiro dizer NÃO à hipocrisia por parte do poder político que tem rodeado a questão do aborto em Portugal!

Uma cena do filme «Click» que me parece estar de acordo com a temática

quinta-feira, fevereiro 08, 2007

O MEU SOFÁ É MÁGICO ! ! !


O meu sofá é mágico!
É o meu confidente silencioso, o mais seguro, um verdadeiro companheiro nas noites de temporal... e não só!
O meu sofá mágico é o meu refúgio!
É o meu local preferido para a leitura, para a escrita, para ouvir música, para ver TV, para meditar, para pensar (acho que é sinónimo de meditar, não é, mas não faz mal), para descansar, para relaxar (estão a ver, outro sinónimo!), para matutar na vida (se é que isso altera alguma coisa!), para sonhar... e para dormir!!!
No meu sofá mágico posso embrulhar-me num cobertor quentinho sem precisar de lençóis, posso arranjar uma almofada qualquer sem que tenha a ver com o resto da decoração, posso espalhar livros e cadernos em cima dos cobertores... que o sofá não se chateia! No meu sofá mágico posso ler e escrever pela noite dentro, à média-luz (se calhar por isso é que tenho que mudar de lentes outra vez!), que ninguém me critica.
No meu sofá mágico posso ler o que der na real gana: «Mãe» da minha escritora preferida, Pearl S. Buck, posso ter sem ter «Paixão, Amor e Sexo» (de Francisco Allen Gomes), posso ver «Nua e Crua» (de Marta Gautier), até porque «Uma palavra não basta» (de Isabel Moreira) e como a mim também «Ninguém me Entende» (de Teresa Paula Marques), também gosto de saber «Como interpretar os sonhos» (embora ache que já nem sonho), e até de ter à mão o «Pequeno Grande Livro dos (cuidado comigo!) Feitiços...»
No meu sofá mágico quase tudo me é permitido...
eu sei que todos nós temos um sofá especial...
conheço alguns bem apelativos!
Mas este é meu e só meu... pelo menos à noite!
E, vocês, também têm sofás apetecíveis???

Vejam também o Comportamentalidades - tem lá umas sugestões de moda de calças, de sapatos e de botas que de certeza vai interessar às minhas amigas, hehehe...

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

ALERTA: nova forma de cancro da mama

O cancro da mama
não diz respeito só às mulheres. Também diz respeito aos homens porque eles são - ou deverão ser - os seus companheiros atentos e preocupados.


A Doença de Paget
é uma forma muito rara de cancro da mama e quando aparece, manifesta-se na parte exterior do seio, no mamilo, na auréola. Como é diagnosticável com antecedência as hipóteses de cura são grandes mas nesta, como noutras circunstâncias, o essencial é estar atento (a).


Para conhecerem os sintomas
e o diagnóstico remeto-vos para o


COMPORTAMENTALIDADES (clicar)

(A tocar Baker Street de Gerry Rafferty)

terça-feira, fevereiro 06, 2007

Novos Blogues, Grandes Portugueses e Aborto Obrigatório!

A blogosfera ganhou um novo blog... que vai dar que falar... A Carla Rodrigues e a Sofia Velasco juntaram-se para nos oferecerem o Sophies & Co ... ponham nos vossos links e nas vossas visitas...
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -


Já agora, por falar em novos blogues, o blog do Geo não é tão novo como o das Sophies mas tem um Jornal Irreal... que é REAL... além de outros posts de grande criatividade! Vão lá e vejam se eu não tenho razão!!!!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - -






Os Grandes Portugueses da RTP têm a imagem de Salazar atravessada na garganta (não, não é a Maria Elisa, ela só está atravessada no cenário como holograma...) e não só! Álvaro Cunhal também está a correr para ganhar! Salazares e Cunhais à parte há uma coisa que me deixa decepcionado com os meus compatriotas homens e mulheres: então, não havia por aí uma MULHER portuguesa que pudesse estar nos 10 mais??? Nem é preciso recuar à Padeira de Aljubarrota, mas... e a nossa AMÁLIA?Não acham que ela merecia estar, não só nos 10 mais, como ser uma provável vencedora? Ai, ai, este país não tem nada de novo... e vá lá, vá lá, não ganhar o Cristiano Ronaldo ou aquele actor dos Morangos foi porque os pais suplantaram os filhos a votarem nos ... Portugueses assim assim, ou mais ou menos... porque os Grandes Portugueses - para mim - são esses cidadãos anónimos que andam por aí nos transportes, a correrem de um lado para o outro e a contarem os euros e os cêntimos que trazem nas algibeiras para verem se o dinheirito chega até ao fim do mês... esses, sim, são os grandes heróis!!! E as mulheres, mais ainda, elas é que são as heroínas do Portugal de hoje... injusto e discriminatório!
!!!Eu voto nas mulheres anónimas!!!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - -




ABORTO OBRIGATÓRIO
Mudei de ideias: agora sou defensor do aborto obrigatório , mas só depois das 39 semanas... e não é para todos... alguns escusam de sair, tais como os futuros candidatos a Primeiro-Ministro, Ministros das Finanças, Ministros das Educações e outros que tais... esses podem ficar lá dentro...
Vejam estas meninas de um anúncio da Clínica Persona tão felizes por não terem sido vítimas de aborto... e nós também, estamos muito felizes por elas não terem sido vítimas de nenhum aborto... não acham (isto mais para os homens!!!)?
(A tocar os Morcheeba em Otherwise)

sábado, fevereiro 03, 2007



À partida acho interessantes estes tipos de colecções: insectos e aracnídeos prensados em rectângulos de plástico transparente, expostos de maneira a que crianças, estudantes e adultos possam aperceber-se da fisionomia dos bichinhos, que de outra maneira seria quase impossível observar, a não ser através de livros, material multimedia ou da TV.

Mas, desta vez, ao atentar bem na publicidade do cartão gigantesco que acompanha a 1.ª entrega e que diz que os bichos «não são imitações, são reais», foi motivo para me pôr a pensar: quantos milhões de bichinhos destes é preciso matar para satisfazer a curiosidade ou a pseudo-curiosidade dos ocidentais? Muitos e muitos milhões com certeza! É certo, acredito que insecto não tem sentimento, mas será legítimo o ser humano utilizar tamanha matança para deleitar a sua mórbida curiosidade?

Eu penso que não! O Homem não tem o direito de utilizar os animais - sejam insectos ou outros - desta maneira! Basta de mortes gratuitas, sou contra todas as mortes de animais que não sejam estritamente necessárias à sobrevivência humana. Não que seja radicalista mas penso cada ser no planeta Terra tem o seu lugar e a sua função, seja ele escorpião, elefante ou baleia!

Confesso que comprei o primeiro número - como se vê pelas fotos que fiz - mas a minha colecção fica por aqui. Não que isso vá alterar o número de insectos e aranhas sacrificados para este negócio, mas pelo menos fico com a sensação de uma contribuição minúscula para aquilo que acho que está certo!

E quando tiver curiosidade de saber como funcionam estes bichinhos vou à net, digito o nome ou a designação deles e fico a saber tudo o que quero. Sem precisar de os molestar... onde quer que eles estejam!


Etiquetas:

sexta-feira, fevereiro 02, 2007

SUGESTÕES PARA O FIM-DE-SEMANA



A A-ponto (clicar no blog dela) vai estar de novo no Jardim da Estrela no próximo Domingo, dia 4, expondo e vendendo as coisas bonitas que só ela sabe fazer, colares, babetes, bolsinhas para os lenços de papel e quantas outras coisas. Como o tempo está frio a melhor maneira de lhe darmos algum conforto é irmos visitá-la à Feira.

De Tomar vem a Gertrudes (clicar para ver o blog) e a Teresa Roriz (clicar para ver o blog) também vai lá estar. Boa sorte e... não se constipem!!!


Para quem gosta também de dança uma boa sugestão para a Malaposta que exibe a peça «As Minhas Allfaces» no sábado (21.30 h) e no Domingo (17 h). Segundo Sílvia Pires, uma das actrizes, «As Minhas Allfaces é a mais recente criação de péantepé, grupo de dança que tem explorado a diversidade coreográfica numa vertente interdisciplinar, buscando fórmulas alternativas para a dança contemporânea, sempre com humorismo e feminilidade, onde o eu é jogado em palco como um dado de múltiplas faces. Na duplicidade luz/sombra, dançamos e multiplicamos identidades, revisitando novoas eus que nos invadem através da memória: uma recordação perdida na infância, como boneco articulado sonhando vida».

Os bilhetes podem ser adquiridos no dia e no local do espectáculo.


O mapa do local para ninguém se enganar